Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /nfs/c12/h02/mnt/214912/domains/miriamprochnow.com.br/html/wp-content/themes/Divi/includes/builder/functions.php on line 5753
Santa Catarina tem mais uma RPPN • Miriam Prochnow

Miriam Prochnow, proprietária da RPPN Serra do Pitoco, participou, no dia 14 de abril de 2018, da inauguração da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Papagaios de Altitude, em Urupema (SC). A solenidade ocorreu no auditório do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Após o evento, todos foram até a reserva natural para uma interação entre amigos, realizando uma trilha interpretativa dos diferentes ambientes que a reserva natural preserva. A área, de 36 hectares, que está sob responsabilidade da Associação Amigos do Meio Ambiente (AMA) em parceria com a Universidade de Passo Fundo (UPF) e o Projeto Charão, estará aberta para atividades educativas e de pesquisa.

O nome “papagaios-de-altitude” foi escolhido pelo fato de que, na região, encontram-se as duas espécies de papagaios que o projeto pesquisa e atua em sua conservação, que são o papagaio-charão e o papagaio-de-peito-roxo, e que mantêm uma forte interação com as araucárias. A Floresta com Araucárias, sua rica biodiversidade, a exemplo do Papagaio-de-peito-roxo, e o Papagaio-charão contam com mais uma ação para garantir sua sobrevivência!

Conforme o professor da UPF Jaime Martinez, que coordena o Projeto Charão, um dos motivos que levou a equipe a optar por essa área é decorrente do fato de ela localizar-se dentro da área que o papagaio-charão utiliza quando migra para Santa Catarina em busca do pinhão. “Escolhemos essa área também pela grande quantidade de pinheiros que preserva, com objetivo de garantir um estoque estratégico de alimento para os papagaios que voam centenas de quilômetros desde o Rio Grande do Sul em busca desse recurso alimentar”, comenta. “A RPPN Papagaios-de-Altitude apresenta uma parte da área com cobertura de floresta com araucária, áreas com predominância do xaxim e áreas abertas com campos localizadas a uma altitude de 1.450 metros em relação ao nível do mar, onde existe uma ampla turfeira cobrindo os afloramentos rochosos”, descreve Martinez.

Para Miriam, poder celebrar a criação de mais uma RPPN foi um momento importantíssimo para a conservação da biodiversidade. Como proprietária de reserva particular, ela sabe da importância das RPPNs para o bem-estar de todas as formas de vida.